nova-lima-mg-600x400

Cidades pequenas são muito importantes para a economia

Atualmente, cidades pequenas e médias vêm adquirindo um papel importante na economia brasileira, porque elas são os principais centros de destino de indústrias, empregos e mão de obra qualificada. Isso acontece por causa do atual momento de desconcentração industrial em curso no país.

Historicamente, a industrialização se concentrou nas metrópoles, uma vez que o intuito das fábricas era encontrar uma localização nas proximidades dos principais centros, com o objetivo de facilitar a logística de mercadorias e para adquirir mão de obra mais barata. Entretanto, com os avanços tecnológicos, e também com a menor dependência das indústrias na quantidade de trabalhadores – que agora são empregados em números menores, porém com níveis de qualificação mais elevados – não há mais a necessidade de enfrentar o cotidiano por vezes caótico das grandes cidades; sem falar que as grandes aglomerações urbanas apresentam determinados problemas que atuam como obstáculos para a produção industrial, como o trânsito lotado, problemas microclimáticos (como as Ilhas de Calor e a Inversão Térmica), e outras situações. Ah, e outro fator associado a essa “fuga de indústria” das capitais é a Guerra Fiscal, visto que as cidades de menor porte podem oferecer maiores e melhores condições em termos de incentivos fiscais.

Investimento local

O investimento no comércio e em empresas locais tem extrema importância na geração de empregos para a população. Essas oportunidades podem surgir em diferentes segmentos, desde que realmente haja empresas dispostas a contratar e que estejam precisando de mão de obra. Isso acontece, por exemplo, quando uma empresa loteadora resolve desenvolver algum projeto em uma determinada região. Pode-se dizer, ainda, que com o aumento de emprego e, por consequência, do fluxo de renda, a economia local se fortalece, consegue produzir mais e, claro, passa a contribuir mais com os índices de desenvolvimento regional.

Mais atividades = mais oportunidades

Quanto mais atividade comercial em uma localidade, maior é a geração de oportunidades de emprego. Oferecer essas vagas para a população local também é muito importante para as empresas, que se fortalecem bastante ganhando a confiança de quem está ao seu redor, seja como vizinho, seja como consumidor. E essa confiança pode gerar ainda mais investimentos na região, o que permite, por exemplo, a permanência dos moradores na cidade, não exigindo deslocamento para trabalhar em outras localidades o que, em quantidade, pode gerar problemas urbanos de diversos aspectos.

Aumento da arrecadação de impostos

Com mais empresas locais se fortalecendo e surgindo, maior fica a arrecadação do município em impostos. Isso tem um efeito positivo para a população, que vê esses valores se revertendo em melhorias de infraestruturasegurança e condições de vida de uma forma geral. Essas melhorias também são muito positivas para as empresas, especialmente no que diz respeito ao setor turístico. Uma cidade mais bonita e com boa infraestrutura tende a receber mais visitantes, que consomem serviços e produtos locais. E isso tudo contribui para a economia global da região em que a cidade está inserida.

Como empresa, reconhecemos a importância das pequenas regiões – inclusive estamos presentes em muitas delas. Ótimos exemplos são as cidades de Santa Tereza do Oeste e Palmital, no Paraná que, hoje, contam com loteamentos executados por nós (Santa Fé e Jardim Dalzoto, respectivamente) e que contribuem, entre outras coisas, com a movimentação econômica da região. Ah, e sem falar que os loteamentos também oferecem possibilidades de investimento para quem está procurando por algo seguro e rentável. Legal, né?

Para saber mais, cadastre-se abaixo.

Por redação G.Laffitte com informações Infomoney.

jardim dalzoto cta2

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *